Como evitar a fome emocional?

DestaqueDicas

Se o seu problema é fome emocional, como explicamos anteriormente, terá de encontrar formas de a ultrapassar. O ideal será resolver os problemas que o fazem sentir mal. Não há nada como agir, mesmo que tenhamos medo de piorar as coisas. Se não fizermos nada, possivelmente a situação só tenderá a piorar. Caso corra mal, pelo menos fica com a sensação que fez algo para alterar o seu comportamento. Se correr bem, melhor para si.

Se sentir que os seus problemas não são de fácil resolução e quer parar de imediato com a ingestão de comidas sem fome, pense em coisas que goste de fazer, que lhe dêem verdadeiro prazer, que o envolvam e não o deixem pensar em mais nada, sobretudo comida.

Habitualmente estas actividades afastam-no da comida em quantidade e de fraca qualidade. Enquanto está entretido, não pensa em comida. Além disso, vai sentir-se muito bem consigo próprio por ter feito algo para resolver o seu problema. Vai sentir-se muito orgulhoso de si.

Uma actividade desportiva é a melhor opção. No entanto, é importante escolher a actividade que mais gosta, que mais prazer lhe dá. Não adianta fazer actividade com sacrifício, mais tarde ou mais cedo vai acabar por a abandonar. As actividades artísticas, uma boa conversa com um amigo, um bom filme ou um mergulho no mar também podem ser actividades que o fazem sentir preenchido e sem necessidade de comer sem fome.

É fundamental planear o seu dia. Se sabe que ao fim do dia, ou ao início da tarde, é o período em que tem mais fome emocional, É exactamente nesse período que deve estar entretido com algo que o absorva. Através do registo, poderá perceber esses horários.

É importante estabelecer rotinas. Por muito maçador que isso lhe pareça agora, vai ver que é mais importante e o mais eficaz. As rotinas que estabelecer têm de ser realizadas sem sacrifício, para que lhe dêem prazer. Passar fome não vale!